Sexta-feira negra

Sexta é dia de compras nos Estados Unidos. Muitas compras, aliás. Todos os anos depois do feriado de Ação de Graças, as lojas mais conhecidas do país oferecem aos seus clientes grandes descontos, que podem chegar a 90% em alguns produtos. É a Black Friday, que atrai uma multidão cheia de disposição atrás de barganhas.

O nome (em português, sexta-feira negra), dizem, é por conta dos lucros que os lojistas podem ter na data – algo semelhante a nossa expressão de “sair do vermelho”. Para o comércio é época de vender como em nenhum outro dia do ano.

Ansiosos pelas promoções, os consumidores chegam a acampar na porta das lojas, que quase sempre tem empurra-empurra, briga feia por alguns produtos e, sim, já teve até morte. Em 2008 um segurança foi pisoteado assim que abriu as portas do Wal-Mart, nos arredores de Nova Iorque.

Para quem, como eu, não suporta tumulto, mas ama uma pechincha a solução está na internet. Muitas lojas oferecem grandes descontos também em seus sites. A pergunta é: para que então sair do conforto de casa?

 

Black Friday 2010 Sexta feira negra

Nova York no ano passado: multidão na porta das lojas de madrugada por causa do Black Friday

Anúncios